sexta-feira, 8 de abril de 2011

A ENERGIA ESPIRITUAL

A ENERGIA ESPIRITUAL
Pierre Weil

Falar em energia no que toca as manifestações espirituais corresponde á identificar o espírito com a energia em geral. Isto implica num conceito unitário da energia.
As recentes descobertas da física quântica e da genética nos levam a admitir tal hipótese. Mas a ideia não é tão recente, já que o renomado filósofo francês, Henri Bérgson, publicou um compêndio de escritos e conferências sob o título: "A Energia Espiritual".(9).

De fato a matéria é energia, uma partícula subatômica é ao mesmo tempo Luz, ou melhor ainda, a luz se manifesta sob forma de partículas que são ao mesmo tempo ondas. Tudo no universo é energia, a mesma energia que se manifesta de três formas diferentes: matéria, vida e informação. Esta trilogia também constitua o ser humano sob forma de corpo, emoções e espírito.

Mais refinada e invisível a energia e mais poderosamente ela se manifesta. Como o afirmou a educadora Helena Antipoff, é o espírito que fez explodir a bomba atómica; logo o espírito é mais poderoso do que a própria energia nuclear.

O aspecto energético do espírito é uma questão que vem sendo levantada por um novo ramo da psicologia, a psicologia transpessoal que está á descrever um estado de consciência, o estado transpessoal, em que estão percebidos e vivenciados fenómenos luminosos. O estado transpessoal é o que é designado nas tradições religiosas como a experiência própria dos místicos. Já Bergson, no início deste século não hesitou em falar de energia neste caso. Eis o que ele afirmava, falando dos místicos e da experiência do Divino: " É evidente que eles entendem por aquilo uma energia sem limites fixos, uma potência de criar e de amar que ultrapassa toda imaginação."(9).

O estudo experimental do estado transpessoal tem levado a psicologia a evidenciar que este estado é acompanhado de modificações electroencefalográficas e eletrocutâneas. Mais recentemente ainda, um neurologista, James Austin, intrigado por uma experiência transpessoal pela qual ele mesmo passou há uns vinte anos, resolveu estudar as modificações cerebrais o corridas durante a meditação budista tibetana. Ele encontrou correlatos de diferentes aspectos da experiência meditativa, entre outros:
  • A unidade cósmica ligada ao aquietar das atividades do lobo parietal,
  • Resposta á palavras religiosas na junção de três lobos ligados á linguagem,
  • Imagens sagradas que facilitam a meditação envolvem o lobo temporal inferior,
  • Emoções religiosas como alegria e graça são ligadas ao lobo temporal median.
  • Atenção ligada á concentração acende luzes no lobo frontal.
Destes estudos está nascendo uma neuro teologia. (10).
Eis como se afigura a questão da luz interiormente vivenciada na experiência transpessoal.
Continue lendo:
O QUE É ESSA LUZ?
Bibliografia:
9. Bergson Henri. "Oeuvres complètes". Paris. PUF. 1970. pp. 1198.
10. Newsweek. " God in your Brain". may. 2001.
Nota:
Adaptação e ampliação de parte do livro do autor: Holística: Uma nova Visão do Real. pp. 97 e seg.
(Cláudia Almeida – Gerontologia Social 3º ano)

Sem comentários:

Enviar um comentário